A cidade subterrânea de Derinkuyu

A cidade foi utilizada como refúgio por milhares de pessoas que viviam no subsolo para se proteger das frequentes invasões que sofreu a Capadocia, nas diversas épocas da sua ocupação, e também pelos primeiros cristãos.
Os inimigos, conscientes do perigo que corriam ao introduzir-se no interior da cidade, geralmente tentavam que a população viesse à superfície envenenando os poços.

 

O interior é assombroso: as galerias subterrâneas de Derinkuyu (onde há espaço para, pelo menos, 10.000 pessoas) podiam refugiar-se em três pontos estratégicos deslocando portas circulares de pedra. Estas pesadas rochas que encerravam as entradas impediam a invasão dos inimigos. Tinham de 1 a 1,5 metros de altura, uns 50 centímetros de espessura e um peso de até 500 Kilos.

Derinkuyu tem ainda um túnel de quase 8 kilómetros que conduz a outra cidade subterrânea : Kaymakl.

 

De cidades subterrâneas desta zona já falava o historiador grego Jenofonte. Na sua obra Anábasis explicava que as pessoas que vivian na Anatolia haviam escavado suas casas no sub-solo e viviam em alojamentos suficientemente grandes para albergar uma família, seus animais domésticos e armazém de alimentos.

A cidade beneficiava da existência de um rio subterrâneo; tinha poços de água e um magnífico sistema de ventilação.(Encontraram 52 poços de ventilação que assombraram os engenheiros da actualidade).

Coreia do Norte proíbe Natal e manda celebrar guerrilheira

Poucos dias após a maior parte dos países festejarem o Natal, foi divulgado que o ditador da Coreia do Norte oficializou a sua proibição. Isso não é novidade no país comunista, contudo em 2016 foi decretado pelo ditador Kim Jong-Un que, na noite de 24 de dezembro o povo deveria comemorar o nascimento da sua avó, Kim Jong-Suk.

Morta em 1949 e considerada a “Sagrada Mãe da Revolução”, ela foi uma guerrilheira comunista que combateu os japoneses. Casou com o primeiro ditador do país, Kim Il-Sung. Como sua data de nascimento é 24 de dezembro de 1919, a partir de agora é Kim Jong-Suk quem receberá homenagem nesse dia. Muita gente visitou o seu túmulo e levou flores.

Segundo a Fox News, essa decisão só confirma a disposição de se banir definitivamente qualquer traço de cristianismo na Coreia do Norte.

Jerusalém do Oriente

A capital Pyongyang era o lar de mais cristãos que qualquer outra cidade naquela região do mundo até 1945. Era conhecida como a “Jerusalém do Oriente” até a guerra que dividiu o país em dois. Ao adotar o regime comunista, o ditador Kim Il Sung seguiu a tradição da Rússia e da China e estabeleceu o culto a ele mesmo como regra, declarando o país ateu.

A partir de então começou a ser suprimida oficialmente qualquer tipo de atividade cristã de culto. Até hoje é um dos países mais fechados do mundo. Acredita-se que existem cerca de 100 mil cristãos confinados à prisão ou a campos de concentração simplesmente por não negarem sua fé.

Seguidamente é relatado que os cristãos na Coreia do Norte enfrentam estupros, torturas, escravidão e são mortos por fazerem parte das chamadas igrejas subterrâneas. O país ocupa o primeiro lugar na lista de perseguição publicada anualmente pela Missão Portas Abertas.

Fonte: Gospel Prime

Como encontrar uma boa igreja?

T. A. McMahon

Pergunta: Parece que, em nossa região, não conseguimos encontrar uma igreja que tenha uma liderança piedosa e uma pregação bíblica. Sentimo-nos sozinhos e agora só lemos a Bíblia e oramos em casa. O que devemos fazer? E como encontraremos uma “boa” igreja?

Resposta: Este é um comentário triste sobre o estado das igrejas e recebemos muitos desses questionamentos. O que caracteriza uma igreja “saudável”? Crucial para a resposta é Mateus 18.20: “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles”. O próprio Cristo deve ser o enfoque central – não um pastor, sermões fascinantes, ou mesmo uma forte ênfase missionária, programas interessantes para jovens, boa comunhão entre os membros, ou até doutrinas saudáveis, embora todos estes fatores sejam muito importantes. Um amor fervoroso por Cristo, juntamente com louvor e adoração à Pessoa de Jesus, pelo grupo todo, vindo do fundo do coração, deve ser a principal marca de uma igreja saudável.

A igreja primitiva era assim. Ela se reunia regularmente no primeiro dia da semana em lembrança da morte do Senhor. Aquela efusão semanal de adoração, louvor e ação de graças tinha um propósito – dar a Deus Seu reconhecimento devido. Não é principalmente uma questão das minhas necessidades, minha edificação, meu prazer ou minha satisfação espiritual, mas do valor dEle aos meus olhos e aos olhos da igreja.

Em minha opinião, nosso enfoque secundário deveria ser nossa oportunidade para servir com um grupo de crentes. Dou de mim mesmo a um povo necessitado, imperfeito, por quem posso orar, com cujas necessidades posso me preocupar de maneira prática, a quem posso estimular e ministrar a Palavra, e em meio a quem posso demonstrar e realizar o desejo de Cristo de que os Seus “sejam um”. Esta comunhão é uma ordem: “Não deixemos de congregar-nos” (Hebreus 10.25). É nosso prazer nos reunirmos com o povo de Deus em orações de intercessão e estudo da Palavra, ou somente a manhã dos domingos já é suficiente? Uma igreja saudável não irá se reunir somente com Ele, mas também uns com os outros.

Por fim, preciso avaliar minhas próprias necessidades espirituais. Os pastores devem providenciar alimento espiritual que irá nutrir o rebanho, para que possa “ser perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2 Timóteo 3.17). Esta é uma grande ordem e requer, logicamente, um rebanho disposto a aprender, que ame a Palavra e que aceite sujeitar-se a ela. Os pastores também devem guardar o rebanho de Deus, mantendo-o livre de doutrinas falsas e perigosas, contrárias à verdade. Eles devem se apegar à pura Palavra de Deus como a única autoridade de fé e padrões morais.

Então, talvez você diga: “Maravilhoso! Conduza-me a uma igreja como essa”. Lembre-se, entretanto, da ordem por prioridades: adorar (você adora sinceramente, de todo o coração, de maneira que satisfaça o objeto do seu louvor?); servir (você serve, da forma como Jesus mesmo nos deu exemplo, com humildade e alegria?); necessidades pessoais (você está crescendo, amadurecendo, assumindo o caráter de Cristo?).

A decisão final quanto à filiação a uma igreja deve ser sua, em oração. Seu louvor pessoal ao Senhor é algo tão cheio de alegria e satisfação, tanto para você quanto para Ele, de forma que supere outras considerações? Suas oportunidades de servir aos irmãos e irmãs são suficientemente significativas? Ou as preocupações com a doutrina e a falta de pregação e ensinamento bíblicos cancelam as duas questões anteriores? Você deve buscar o Senhor para ouvir a resposta dEle. A segurança reconfortante do Senhor, entretanto, permanece: “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (Mateus 18.20). (T. A. McMahon – TBC)

Fonte: Chamada da Meia Noite

Um cristão foi morto a cada seis minutos em 2016

Segundo estimativa do Center for Study of Global Christianity, divulgada pela rádio do Vaticano, 90 mil cristãos foram mortos no ano de 2016. Em termos de proporções, é como se cada cristão fosse morto a cada seis minutos a cada dia.

Os dados da instituição são menores do que dois anos atrás, quando o número chegou a 105 mil. Segundo informações, 70% destes cristãos foram mortos em conflitos tribais no continente africano.

A maior parte do restante abrange mortes por ataques terroristas, destruição de povoados com moradores cristãos e, também, ataques de governos, como o da Coreia do Norte. No entanto, também se estima que no mundo mais de 500 milhões de pessoas não professam livremente a fé cristã.

Massimo Introvigne, diretor do Centro de Estudos Novas Religiões, falou acerca da falta de liberdade religiosa. “Sem querer esquecer ou diminuir os sofrimentos dos membros de outras religiões, os cristãos são o grupo religiosos mais perseguido no mundo”.

“Confrontando as estatísticas de pelo menos três diversos Centros de pesquisa dos Estados Unidos, e também do meu, o Censur, e comparando os dados de 102 diferentes países, as estimativas variam de 500 a 600 milhões de cristãos que não podem professar a própria fé de modo totalmente livre”, disse Introvigne.

Os dados dos institutos de pesquisa, no entanto, não são consenso com relação à quantidade. Segundo o diretor, apesar do Center for Study of Global Christianity basear-se na quantidade de 90 mil, outros órgãos estimam que a quantidade de mortes ultrapasse 100 mil.

“Quando as discrepâncias são assim grandes, é claro que estão sendo consultadas fontes diversas. Quem conta as pessoas colocadas diante – conscientemente – à trágica escolha: ‘Ou renegues a tua fé ou morrerás’, conta a cada ano centenas. Quem tem uma noção um pouco mais ampla: não ‘candidatos à beatificação’, mas pessoas que consideram que poderiam ser mortas realizando certos gestos ou práticas de fé, fala de algumas milhares”, disse Massimo, acerca da metodologia utilizada nas estimativas.

Fonte: Gospel Prime

A cidade de Hebron

Também conhecida como Cidade de Arba, el-Khalil, Hevron, Quiriate-Arba, Quiriate Arba.
Macpela

Génesis 23 regista a compra por Abraão de uma parcela de terreno em Hebron para cavar uma caverna para depositar o corpo da sua amada esposa Sara. Num negócio que é e continua a ser bem típico do Médio Oriente. Abraão pagou uma impressionante soma 400 siclos de prata a Efrom, o heteu. Mais tarde, Abraão, Isaac, Rebeca, Jacó e Lia seriam enterrados aqui.
Construção de Herodes

Herodes, o Grande, construiu um grande edifício em cima do local do sepultamento tradicional dos patriarcas. O seu estilo de arquitectura é semelhante à do templo do Monte de Jerusalém, incluindo o tamanho das pedras (até 24 m de comprimento), o tipo de alvenaria (seco), e as pilastras (colunas envolvidas), a última das quais já não são visíveis em Jerusalém.
Macpela Interior

Os cenotáfios de Abraão e Sara foram adicionados depois que a cidade passou a cercar este complexo no século 8. Todos os cenotáfios estavam na sua posição atual no século 10. Os mamelucos deram os cenotáfios de Jacó e Lia na sua forma atual no século 14.
Cenotáfio de Isaac

Três quartos grandes compõem a Macpela. No centro estão Abraão e Sara. No lado leste estão Isaque e Rebeca, o povo judeu são autorizados a visitar aqui apenas dez dias por ano. No lado oeste estão os cenotáfios de Jacó e Lia. Raquel foi enterrada perto de Belém.
O púlpito (minbar) foi feito em 1091 para uma mesquita em Ashkelon e doado por Saladino em 1191
.

A descoberta da antiga cidade de Laodiceia

A cidade foi fundada pelo rei selêucida Antíoco II e dado este nome Laodiceia por volta do ano 260 aC, em honra à esposa do rei.
Mornidão em Laodiceia

“Ao anjo da igreja em Laodiceia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente: Quem dera fosses frio ou quente. Assim, porque és morno, nem frio nem quente, vomitar-te eu vou sair da minha boca “(Ap 3:14-16)
Aqueduto

A água que foi canalizado para Laodiceia era rica em cálcio, razão que provocou ao longo do tempo a corrosão dos canos e o consequente bloqueamento. Os engenheiros conceberam um aqueduto com aberturas cobertas com pedras que podem ser removidos periodicamente para limpeza.
Jesus repreende os membros da igreja desta cidade pela tibieza não repreende a sua falta de fervor, mas a sua falta de eficácia.
Estádio

Um dos estádios pouco preservados do mundo antigo, este em Laodiceia foi construído por Nicostratus e dedicado a Vespasiano em 79 dC de acordo com uma inscrição aqui encontrada.
O estádio é circular em ambas as extremidades, e foi o complexo total foi de 900 metros de comprimento. Usado principalmente para a execução de corridas, o comprimento da faixa foi fixada em 600 metros, também conhecido como um estádio.
Escavações

Uma escavação em pequena escala do lugar foi realizada entre 1961-63 por uma equipa do Canadá liderada por Gagniers Jean. O foco do seu trabalho foi no estudo sobre o fornecimento de água na Primavera Baspinar por um aqueduto que ainda existe. Foi datado do início do século 3 dC.
“Portão de Éfeso”

Este portal triplo em arco foi dedicado a Domiciano (81-96). Aparentemente Laodiceia recebeu o evangelho não de Paulo, mas de Epafras um dos seus auxiliares durante o tempo em que Paulo esteve em Éfeso. Paulo escreveu à igreja uma carta durante a sua primeira prisão romana. Esta carta não é conhecida historicamente como alguns têm sugerido que é a carta hoje conhecida como Efésios.

Fonte: Últimos Acontecimentos